# Coração Comestível: Julho 2011

kkk

terça-feira, 26 de julho de 2011

Reminiscências batem à porta, ou melhor, ao meu coração.

Nestes últimos dias, tudo o que faço me lembra você.
Aliás, desde o dia que você se foi.
Queria não mais pensar. Queria não mais sofrer.
Sofrer com a sua ausência, com as lembranças e marcas que deixou em mim.
Se tento ver televisão pra me distrair e passa alguém dançando, lembro-me de você dançando pra mim.. tão doce e ao mesmo tempo tão sedutora.
Se vejo algum casal, lembro-me da gente, do seu beijo, seus carinhos.
Então desisto e ligo o rádio, ao menos ao ouví-lo pensei que não lembraria de ti. Ilusão a minha. Ao ligar, a primeira música que ouço tocar é a nossa.
Ontem comprei um bombom de chocalate, o seu preferido.. Comi saboreando cada pedacinho tentando aplacar  um pouco desse sentimento que a cada dia em vez de diminuir, só faz aumenta.
Seu jeito de brigar comigo, da sua implicância pela minha mania de chorar por tudo. Já não consigo ver graça em mais ninguém.
Enfim,
Ontem, antes de dormir, fechei os olhos e por um momento pude sentir o teu cheiro exalado no ar, a tua presença perto de mim, a tua voz falando baixinho ao meu ouvido que me amava.
Tudo parecia tão real. Tive a nítida sensação que você tinha voltado. Voltado pra mim.
Abri os olhos e com meu coração aos pulos olhei para o lado.
Percebi que não era você. Era apenas a saudade e as lembranças dos nossos momentos.
Momentos esses, que nunca mais irão voltar.



17.07.2011

Regresso .

Como eu queria poder voltar no tempo.
Voltar ao dia que nos beijamos pela primeira vez. Ao meu jeito desajeitado de te tocar, sem saber o quê e como fazer. Da tua forma de se entregar, com tamanha intensidade que me fez esquecer medos, vergonhas, e tudo o que me prendia a realidade.
Viajei completamente em teu mundo, teus braços, teu corpo, teus cabelos...
E descobri que sim, se pode ser feliz com outra pessoa. Mesmo que essa felicidade dure apenas para ser guardada na linda caixinha de lembranças que criei em meu coração.
Hoje, vendo você tão distante, um tanto fria, fora do meu alcance.. sinto falta da tua atenção. Relembro nosso momentos, revivo tudo outra vez.. mas é como se faltasse um pedaço, um vazio, a  peça do quebra-cabeça que não consigo encaixar.
Devia sim, ter te dado mais atenção (ou talvez eu tenha te dado o meu melhor), mas se eu pudesse regressar no tempo, nem que seja por um dia, gostaria tanto de não ter perdido um só momento ao seu lado dormindo, ou com coisas fúteis.
E só me importaria em fazer uma coisa: Te amar. E nada mais.

10.07.11