# Coração Comestível: Agosto 2011

kkk

domingo, 21 de agosto de 2011

Como esquecer um grande amor ?

Como esquecer um grande amor?
É fácil, vou lhe ensinar:
Não é preciso sofrer,
Nem é preciso chorar...
O amor é corpo sem rosto,
Que você mascara a seu gosto,
Põe o nome que quiser...
Troque o rosto; troque o nome,
- Está pronta outra paixão -
Motivo de um novo alento,
De nova esperança, ilusão;
Mas, finalmente, descubra,
Que o novo amor conquistado,
Tem a mesma malícia e ciúme,
Tem o mesmo gosto e perfume,
Do outro amor do passado.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Sentimento do mundo, por Carlos Drummond de Andrade.

Tenho apenas duas mãos
e o sentimento do mundo,
mas estou cheio escravos,
minhas lembranças escorrem
e o corpo transige
na confluência do amor.

Quando me levantar, o céu
estará morto e saqueado,
eu mesmo estarei morto,
morto meu desejo, morto
o pântano sem acordes.

Os camaradas não disseram
que havia uma guerra
e era necessário
trazer fogo e alimento.
Sinto-me disperso,
anterior a fronteiras,
humildemente vos peço
que me perdoeis.

Quando os corpos passarem,
eu ficarei sozinho
desfiando a recordação
do sineiro, da viúva e do microcopista
que habitavam a barraca
e não foram encontrados
ao amanhecer

esse amanhecer
mais noite que a noite.

domingo, 14 de agosto de 2011

Por onde andam meus verdadeiros sentimentos?


Tenho a nítida sensação de que não caibo mais em mim.
Pode até tudo está caminhando bem.. Mas a mesma onda de felicidade que se cria aqui dentro, em segundos se dissipa e transforma tudo em lágrimas, tristezas que não sei como e nem de onde vem.

Fantasmas criados por mim puxam meus pés enquanto durmo, sentimentos que parecem não ser meus.
Sensação de vazio tamanha.
O que fazer quando não se pode fugir de si mesma? '-'

Alguma coisa além .

Descobri que sou muito mais complexa do que eu imaginava.
Tem que ser tudo com calma, vagarosamente, nada de força.. com carinho, amor, o cheiro, o toque.. e  o mais importante, sem desentendimentos antecipando.
Sem essa de, eu sou isso, você aquilo, senão fico mais travada que fechadura enferrujada. Entenda, nós, mulheres, podemos ser tudo ao mesmo tempo.
Preciso me sentir segura, amada, confiante.
Não basta eu apenas querer, me concentrar, acreditar.

É uma mistura que ainda não descobri a fórmula.
Percepções, sensações que vão muito além de mim.
...
Não sei se um dia descobrirei tantas coisas que eu gostaria. Me conhecer o suficiente para ser e fazer alguém feliz...
Mas não tem importância, CONTINUAREI TENTANDO. :]