# Coração Comestível: Outubro 2010

kkk

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Eu que não sei nada.



- 17/10 às 20:20hrs.


Eu queria não me sentir tão sozinha.
Queria que as pessoas parassem de dizer que me querem por perto, se na verdade elas não fazem nada para queisso aconteça.
Queria fazer sentido na vida de alguém.
Queria me encontrar refletida nos olhos brilhantes de quem pensa em mim.
Queria sentir o gosto do amor...
Mas não de qualquer jeito.
Tem que ser um amor doce, tranquilo, e ao mesmo tempo avassalador, que me fizesse voar, sonhar, me entregar completamente sem pudores, sofrer com o medo de perder, mesmo sabendo que o sentimento é recíproco, e principalmente por isso.

A cada dia que passa vejo, sinto que essa ilusão de amor só acontece nos filmes, na imaginação dos sonhadores.

Cansei do vazio, da solidão, de lembrar e não ser lembrada, se sentir sozinha, da não reciprocidade.
Cansei das mesmas coisas, da vida, de viver.
Cansei de todos, Cansei de mim. :x

Capacidade

Você é capaz de ir somente até onde sua auto-estima lhe permite.Nós todos nos limitamos.
A nossa própria auto-imagem, adquirida através de exemplos e experiências, nos bloqueia.
É um tipo de profecia da auto-realização. Se nós não pensamos que podemos, não podemos.
Não se ensina autoestima na escola.
Você está sozinho, com a responsabilidade de reconhecer e aceitar suas posturas a respeito de você mesmo. 
- Bernard Chaisson

Comemore publicamente. Chore sozinho.

Alguns anos eu teria gostado que alguém tivesse me contado que não existe algo melhor que "em segredo".
É uma excelente prática não mostrar fraqueza perante os outros.
Não exponha seus sentimentos de dúvida ou de dor - elas realmente não querem ouví-lo.
A expressão mais popular para isto é algo próximo de "Nunca deixe os outros perceberem que você transpira".
Ninguém lamenta por você mais que 1 hora, mas depois ninguém nunca mais esquecerá o seu momento de vulnerabilidade.
                                          - CRAIG CAMPBELL

Dizer adeus, talvez.


- 14/10/10 às 21:25


Sabe, a cada dia percebo mais, que os olhos já não brilham como antes, a presença não me traz mais frio nem arrepio, os beijos já não possuem a mesma intensidade, o sorriso já nem faz tanto sentido.
 O que restou? O que ficou guardado? Boas lembranças?
Não queria dizer adeus ao que um dia fez tanto sentido pra mim. Tantas coisas se perderam pelo caminho.. coisas que me fascinavam.
Apenas sinto como se pouco a pouco tudo não passou de uma ilusão.. sensações, momentos maravilhosos, mas que não passaram de momentos. '-'   

domingo, 17 de outubro de 2010

Vida, vida..

Ria de si mesmo.
Crie sua própria vida.
Não deixe que os outros a determinem.
O que quer que faça, faça pelas suas razões - porque se encaixa nos seus planos e lhe dá prazer.
Afaste-se de pessoas e coisas que o levam para baixo.


Lembre:se: você é o motorista.
Fique no acento do motorista porque assim você pode parar, voltar, acelerar ou virar. 
Mantenha a sua independência de pensamentos.
Curta a sua imaginação e sonhos.
Perdoe-se.
Reserve um tempo para as pessoas, especialmente para aquelas que você ama.
Goste de aprender e seja partidário da mudança.
A vida é um presente surpreendente e maravilhoso.
Admire o passeio.
                                                                                                           - Steve Robbins

domingo, 10 de outubro de 2010

Máscara?


Ér.. talvez eu não seja eu mesma quando estou feliz.
E sim uma personagem que eu criei para disfarçar meus medos, minha tristeza, minha insegurança diante das pessoas  da vida.
Uma espécie de máscara.. o modo como me expresso, como falo, a risada extravagante, a felicidade maqueada que demonstro aos outros para não contaminar o mundo com sentimentos sombrios.
Será a alegria tudo fingimento?
O mundo já está tão repleto de seres humanos infelizes, que eu não queria ser mais uma a fazer parte desse universo de perdedores frustrados.
Ouvi uma história de que tempos atrás, éramos anjos e vivíamos no paraíso.
Era mais ou menos como se eu fosse uma atleta sentada no banco de reservas querendo participar da partida. De repente, eu olhei para o planeta Terra e vi que o jogo estava difícil, o resultado era negativo, e então pedi ao grande Técnico uma oportunidade para vir à Terra ajudar o time.


Ér.. pois bem, agora estou em campo, disputando a partida da minha vida. Com isso me faço as seguintes perguntas: será se eu lembro do meu objetivo de existir? '-'
Eu sei, sinto que o Técnico continua dando orientações, mas será que estou seguindo-as?
Dentro de alguns anos, voltarei para o vestiário e encontrarei com Ele, e quando Ele me perguntar: Como é que foi? Conseguiu realizar sua missão?
O que direi?
-- Não, simplesmente fui mais uma que viveu frustrado!
Mas não queria chegar lá assim..
Quero poder chegar lá,  de cabeça erguida, humilde, com o brilho no olhar, sorriso na face e dizer pra Ele:
-- Vivi e fui feliz! Aproveitei tudo de bom que a vida me ofereceu, e com a minha felicidade contribui para a felicidade das pessoas e com mais luz para o planeta.
De certa forma eu sei que posso conseguir..
mas enquanto não descobrir quem realmente sou, fica tão mais difícil.. '-'

sábado, 2 de outubro de 2010

O que eu também não entendo ..

Essa não é mais uma carta de amor
São pensamentos soltos
Traduzidos em palavras
Prá que você possa entender
O que eu também não entendo...
Amar não é ter que ter
Sempre certeza
É aceitar que ninguém
É perfeito prá ninguém
É poder ser você mesmo
E não precisar fingir
É tentar esquecer
E não conseguir fugir, fugir...

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém
É por você que fecho os olhos
Sei que nunca fui perfeito
Mas com você eu posso ser
Até eu mesmo
Que você vai entender...

Posso brincar de descobrir
Desenho em nuvens
Posso contar meus pesadelos
E até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você
Eu tô tranquilo, tranquilo...



Agora o que vamos fazer
Eu também não sei
Afinal, será que amar
É mesmo tudo?
Se isso não é amor
O que mais pode ser?
Tô aprendendo também...



O que eu também não entendo - Jota Quest